Tem uma história que fala de um homem muito sábio que ensinava as pessoas através de metáforas. Em uma delas, contou que não se pode colocar um vinho novo em odre velho (odre é uma espécie de recipiente de couro pra armazenar vinho), porque ele rasgaria o odre e desperdiçaria todo o vinho. Do mesmo modo, disse que não se pode consertar uma roupa velha com remendo novo, afinal, com o tempo (e principalmente de pois de lavar) o remendo vai encolher e vai rasgar a roupa.

O que esse homem estava dizendo é que a vida é feita de momentos e nós temos que sacar cada um deles. E conseguindo ter esse discernimento, devemos corresponder a eles da maneira adequada. A vida não é uma constância só de coisas boas. A vida é feitas de vários momentos e o que temos que nos perguntar todos os dias é: será que eu tenho correspondido a todos os momentos da minha vida da maneira adequada?

Nem pano novo em roupa velha, nem vinho novo em odres velho. A vida precisa ser correspondida harmoniosamente ao que ela tem oferecido. Perceba que se um vinho-problema for despejado sobre um odre-lamentação, ele se rasgará e você, diante do problema, se desfalecerá. Diante dos problemas, solução. Diante das dificuldades, superação. Diante das alegrias, comemoração. Diante da família, amor incondicional. Diante do trabalho, ponderação. Diante do sol, sorrisos. Diante das brigas, reconciliação. Diante das mágoas, perdão. Diante das flores, surpresas. Diante dos filhos, tudo o que você é. Diante de limões, limonadas.

Um teólogo de quinta, pastor que não tem ovelha e pregador de um evangelho meio esquecido.