Tempo difícil esse, onde aqueles que deveriam ser reconhecidos como um símbolo de amor, se destacam pelo seu discurso de ódio e intolerância. Essa semana, vi o post de uma pessoa nas redes sociais que dizia assim:

“Quanta ignorância! Esse povo diz que é cristão e que por isso não vota em candidato fascista, opressor, a favor das armas.. gente, vocês nunca leram a bíblia? Quando olhamos para o antigo testamento vemos que Deus mandava o povo escolhido matar todos os que estavam na terra que seria dele. No mesmo testamento vemos profetas como Isaías e Jeremias falando que Deus mandaria alguém que libertaria o povo de Israel. Fico me perguntando: o que vocês falarão quando Jesus voltar?”

Quando eu leio esse tipo de coisa de crentes, fico pensando: Onde foi parar Jesus? O que fizeram com ele? Onde foi parar as palavras de Jesus da bíblia desses crentes?  Onde foi parar, nesse discurso, aquele homem que se dizia manso e humilde de coração 1? Que dizia que felizes eram os pacificadores, pois esses sim é que seriam chamados de filhos de Deus e deles é o reino dos céus 2? Cadê Jesus, minha gente?

Quem me conhece sabe que eu sou um aficionado por estudo bíblico e já me aventurei muitas vezes no “reino da teologia“. Iniciei essa pegada de estudar e discutir a respeito das escrituras sagradas desde muito cedo. Meus pais ainda hoje contam que com 11 anos eu já sentava com eles pra apresentar estudos sobre coisas que eu ouvia o pastor da nossa igreja dizer no culto que destoava do que eu lia na minha bíblia. Com o tempo fui aprendendo e amadurecendo e hoje eu aprecio o debate teológico com moderação, sem me embriagar e sem ser consumido por ele, como quem aprecia um bom vinho.

Hoje, com a graça de Deus, posso afirmar que a escritura procede o verbo e a bíblia sem verbo é letra. E é por falta desse discernimento que infelizmente é comum vermos defensores bíblicos utilizarem um suposto texto bíblico contra o próprio Jesus.

Jesus é a palavra de Deus encarnada! 3 Aí pergunto: por que alguém busca conhecer a Deus através das escrituras se deseja ignorar o próprio Deus? Por que querem conhecer a Deus lendo a bíblia se não querem ao mesmo tempo conhecê-lo de verdade? Confuso!

A vontade de Deus está INTEGRALMENTE expressada na pessoa do filho. A ÚNICA verdade é Jesus! Jesus é o ÚNICO caminho! 4 Bíblia sem Jesus, é letra morta e aquilo que é morto só serve para matar. Jesus é a vida e nele somente a vida é gerada. 5 Não existe “Palavra de Deus” sem “o Deus na Palavra”. Jesus é a chave hermenêutica das escrituras. Enquanto insistirem em tirar o Verbo só restará a letra. E se Deus é amor 6, se tirarmos o Amor da escritura, nos restará o quê? Não dá!

Não consigo entender como alguém tenta utilizar as escrituras como punhal, personificando a Graça. Sinceramente, é muito achômetro arrotado como “Palavra de Deus”. Falem por si e digam: “Eu não gosto disso!”,  “Penso aquilo!” mas não se escondam atrás das escrituras sobre aquilo que você se sente desconfortável ou para se justificar.

Pra terminar, o termo “cristão” teve origem na vez que os discípulos de Jesus foram até a cidade de Antioquia 7 e lá estavam tão identificados com ele – ou seja, estavam cheios do Espírito Santo e agiam como Jesus – que foram quase confundidos com o próprio Jesus. Uma outra tradução que gosto muito e que acho até mais apropriada é de que “cristão” significa “Pequeno Cristo”. Reflita, se você também tem sido confundido com Jesus por aí, se estaria disposto a perdoar e dar uma segunda oportunidade a alguém que infligiu uma lei e, até mesmo, garantir a salvação de um miserável criminoso. Ou mais: morrer por eles, ao invés de querer matá-los. As pessoas te identificam com esse Jesus quando olham pra você? Tem muita gente por aí que a vida não lembra Jesus Cristo e de cristão não tem nada além do discurso.


NOTAS DE RODAPÉ:

1 — Mateus 11.29
2 — Mateus 5.9,10
3 — João 16.29,30
4 — João 14.6
5 — João 3.16
6 — 1 João 4.8
7 — Atos 11.26

* A capa desse artigo, é uma analogia de As Crônicas de Nárnia, onde Aslam [o leão, que representa Jesus], em certo momento diz as crianças que estão voltando pro mundo real: “No seu mundo tenho outro nome, você precisa aprender a me reconhecer lá”. Precisamos reconhecê-lo!

Um teólogo de quinta, pastor que não tem ovelha e pregador de um evangelho meio esquecido.